Pesquisar
Close this search box.

Semana começa com poucas variações para o café e com mercado de olho na safra do Brasil

Março/22 tinha queda de 90 pontos, negociado por 235 cents/lbp

O mercado futuro do café arábica abriu a semana sem grandes variações para os preços na Bolsa de Nova York (ICE Future US). Por volta das 08h35 (horário de Brasília), os contratos recuavam 0,34% no exterior. Apesar dos analistas no Brasil afirmarem que o cenário continua sendo de valorização para o café, fatores externos como financeiro e Covid-19 mantêm a volatilidade já conhecida pelo produtor.

Por aqui, após dois anos de bastante irregularidade climática, as lavouras se recuperam bem, de acordo com dados da Fundação Procafé. A safra 22 vai se consolidando com quebra de até 40% na produtividade, mas o cenário é mais otimista para a produção de 2023.

Março/22 tinha queda de 90 pontos, negociado por 235 cents/lbp, maio/22 tinha desvalorização de 95 pontos, valendo 235,50 cents/lbp, julho/22 tinha baixa de 65 pontos, cotado por 234,95 cents/lbp e setembro/22 tinha queda de 75 pontos, negociado por 233,75 cents/lbp.

Já na Bolsa de Londres, o café tipo conilon abriu o dia com desvalorização para os principais contratos. Março/22 tinha queda de US$ 23 por tonelada, negociado por US$ 2163, maio/22 tinha baixa de US$ 23 por tonelada, valendo US$ 2161, julho/22 registrava queda de US$ 21 por tonelada, valendo US$ 2152 e setembro/22 tinha desvalorização de US$ 19 por tonelada, negociado por US$ 2151.

MERCADO INTERNO – ÚLTIMA SESSÃO

O tipo 6 bebida dura bica corrida teve alta de 0,69% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.460,00,  Poços de Caldas/MG teve alta de 0,68%, negociado por R$ 1.480,00, Araguarí/MG teve alta de 1,38%, valendo R$ 1.470,00, Varginha/MG registrou valorização de 0,67%, valendo R$ 1.500,00, Campos Gerais/MG teve alta de 0,68%, valendo R$ 1.474,00 e Franca/SP manteve a estabilidade por R$ 1.490,00.

O tipo cereja descascado teve alta de 0,65% em Guaxupé/MG, negociado por R$ 1.550,00,  Poços de Caldas/MG teve alta de 0,65%, valendo R$ 1.560,00, Varginha/MG teve alta de 0,64%, cotado por R$ 1.580,00 e Campos Gerais/MG teve alta de 0,66%, valendo R$ 1.534,00.

Fonte: Notícias Agrícolas | Portal do Agronegócio

AMVAC DO BRASIL

AMVAC DO BRASIL

As soluções da AMVAC do Brasil proporcionam maior produtividade às culturas, contribuindo para uma agricultura melhor e mais sustentável, garantindo a longevidade do mundo.

COMPARTILHE!
Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Print
Email